fbpx

Concurso INSS: déficit de 21 mil servidores

A necessidade de novos concursos INSS é grande, o déficit de profissionais atualmente chega ao número de 21 mil, o que é um problema que já se arrasta há muito tempo e incomoda a população. Sem profissionais, a fila do INSS não vai andar! Leia mais:

Enquanto não há novos concursos INSS o déficit apontado no quadro da Previdência Social atualmente é de 21 mil servidores, esse número foi divulgado na última quinta feira pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), através de nota a respeito da campanha contra a Reforma Administrativa.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), o número de processos é de 1,5 milhão, mesmo sendo uma quantidade variável conforme novos pedidos entram e saem.

O Governo Federal não consegue resolver os atrasos, e o prazo para que um pedido seja analisado e respondido pelo INSS é de 45 dias, mas em alguns casos a média de espera chega a até oito meses!

Um novo concurso seria ideal para melhorar o serviço da autarquia, mesmo que não seja a única solução, aliás existem ainda por trás desses atrasos a questão pendente da Reforma da Previdência, problemas estruturais e processos internos da autarquia.

Ainda assim, a falta de 21 mil trabalhadores é a principal causa. Segunda a Fenasps, devido as aposentadorias, a autarquia perdeu cerca de um terço da força de trabalho nos últimos cinco anos, e durante esse período apenas um concurso foi realizado em 2015 com oferta de 950 vagas, que ainda era um número pequeno diante do déficit que naquela época já era grande.

 

Reforma administrativa

 

Sobre a reforma administrativa proposta pelo Governo Federal, a Fenasps declarou que se for aprovada vai:

“piorar drasticamente o cenário do atendimento no INSS, pois haverá terceirização indiscriminada na Previdência Social. Isso significa que o que era antes precário ficará ainda pior!”.

A reforma prevê uma modificação no atual regime jurídico dos servidores que deve ser desmembrado em cinco novos vínculos caso a proposta seja aprovada. Nessa formulação, apenas os cargos de carreiras típicas de estado teriam o direito a estabilidade.

Ainda não aconteceu a votação da PEC, e o andamento da proposta deve ficar para 2021, já que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia admitiu que não haverá tempo hábil para viabilizar a votação ainda em 2020.

 

Concurso INSS

 

O INSS informou que não enviou uma nova demanda do concurso, pois vai realizar um redimensionamento do quadro de pessoal até 2021. Então um pedido de autorização para o próximo edital será encaminhado ao Ministério da Economia, de modo que o concurso pode acontecer a partir de 2022.

As carreiras que devem ser comtenpladas são:

 

Técnico:

Requisito: Nível médio

Número de vagas do último pedido: 3.984

Remuneração: R$ 5.186,79

 

Analista:

 

Requisito: Nível superior

Número de vagas do último pedido: 1692 vagas

Remuneração: R$ 7.659,87

 

Médico Perito

 

Requisito: Nível superior em Medicina

Número de vagas do último pedido: 2.212

Remuneração: R$ 12.683,79

 

Último concurso INSS

 

O último concurso para peritos do INSS aconteceu em 2011, oferta de 375 vagas. A seleção foi feita por prova de títulos e prova objetiva com 30 questões de Conhecimentos Básicos (Português, Ética no Serviço Público, Noções de Direito Constitucional e Noções de Direito Administrativo) e 50 questões de Conhecimentos Específicos.

Para técnicos e analista o concurso anterior foi em 2015, com oferta de 950 vagas. Os candidatos a técnico foram avaliados por uma prova objetiva com 120 questões. Os candidatos para analista foram cobrados as disciplinas de Português, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social, Saúde do Trabalhador e da Pessoa com Deficiência.

 

Quer começar a estudar e se preparar para o concurso que logo vem? Acesse: Preparatório INSS 

 

Fonte:

 

Folha Dirigida