fbpx

Concurso Polícia Federal: solicitação segue em análise

O novo concurso Polícia Federal (PF)  segue em planejamento. Desde 30 de maio tramita, no Ministério da Economia, um pedido para liberação de verbas para o preenchimento de 3.460 vagas, em diversos cargos.  A expectativa é de que alguma novidade seja divulgada o quanto antes, uma vez que o próprio ministro da justiça, Sergio Moro, pediu ao Ministério da Economia que o orçamento previsto no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) seja revisto e ampliado. De acordo com ele, o total de R$ 2,61 bilhões apresentados pelo Ministério da Economia representa um corte de 32% no total referente a 2019. Segundo Moro, para que os trabalhos do Ministério da Justiça não sejam comprometidos é necessário um acréscimo de R$ 3,71 bilhões ao total indicado no PLDO. O quantitativo é importante, inclusive, para viabilizar a contratação de pessoal, seja por meio da convocação de remanescentes do último concurso quanto pela realização de novo certame. Novas informações poderão ser confirmadas em breve.

Vale lembrar que o próprio presidente Jair Bolsonaro, em 22 de junho, citou a PF como exceção da política de contenção de gastos com pessoal anunciada recentemente pelo ministro da economia Paulo Guedes. “Paulo Guedes determinou que poucas áreas terão concurso, porque não tem como pagar mais. O problema é esse. A gente até gostaria, em uma área ou outra. Abri uma exceção para a Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal”, disse.

Das oportunidades solicitadas, 3.103 são para diversas áreas da carreira da PF não especificadas e mais 357 para cargos da área administrativa, com o objetivo de garantir o preenchimento de postos no período de 2020 a 2022. No caso da área administrativa, do total de oportunidades, 234 são para quem possui apenas ensino médio e 123 para cargos de nível superior, já definidos, com remunerações iniciais que variam de R$ 4.746,16 a R$ 7.841,95.

Leia também: Sérgio Moro revela que concursos da PF e PRF serão ampliados em 2020

Concurso Polícia Federal: cargos solicitados

No pedido de liberação de verbas do concurso PF (Polícia Federal), para os cargos já definidos da área administrativa, o destaque é para a carreira de agente administrativo, que pede apenas ensino médio e conta com remuneração inicial de R$ 4.746,16, incluindo 2.279,16 de salário básico e R$ 2.467 de gratificação de desempenho de atividade de apoio técnico administrativo.

Para quem possui nível superior, o pedido para o concurso PF é para 18 vagas de administrador, 8 de arquivista, 14 de assistente social, 9 de contador, 2 de enfermeiro, 1 de farmacêutico, 62 de médico e 9 de psicólogo.

Para todos estes cargos, exceto médico, a remuneração é de R$ 5.776,47, incluindo salário básico de R$ 2.402,74 e gratificação de atividade de apoio técnico administrativo de R$ 3.374.

Para os médicos, o inicial é de R$ 7.841,95, incluindo o salário básico de R$ 4.804,95 e a gratificação, no valor de R$ 3.037.

Projeto pode gerar mais contratações na PF (Polícia Federal)

Um novo projeto de combate ao tráfico de entorpecentes e armamentos nas fronteiras, que será apresentado ainda este ano ao Congresso Nacional pelo ministro da Justiça Sérgio Moro poderá tornar necessária a realização de  novo concurso PF. De acordo com notícia divulgada pelo jornal O Globo, com a proposta deverá ser criado um escritório de inteligência integrado, que deve reunir agentes da PF, Polícia Rodoviária Federal e Forças Armadas, além de representantes das polícias locais.

Segundo o vice-presidente da Associação Nacional dos Delegados da PF (ADPF), Luciano Leiro, a criação do escritório de inteligência reforça a necessidade de futura contratação de mais servidores.  “Mesmo com a nomeação de mil aprovados no último concurso o déficit continua grande, quase um terço do seu efetivo. Além dos cargos já desocupados teremos as aposentadorias, uma média de 300 para este ano e mais 300 para 2020. É necessário que haja pelo menos a convocação de mil policiais por ano. Com a criação do escritório a situação se agrava ainda mais”, disse.

Segundo dados da instituição, a PF conta com uma necessidade de pelo menos 4.500 servidores, principalmente para a carreira de agente.

Independência do concurso PF

Vale lembrar que, de acordo com o decreto 9.739, de 28 de março, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, a PF (Polícia Federal) não precisa de autorização do Ministério da Justiça para realizar um novo concurso público.

No caso da PF, a liberação de novos concursos fica sob a responsabilidade do diretor-geral do órgão, podendo ocorrer sempre que a necessidade atingir 5% do quadro de pessoal ou em caso de menor percentual, de acordo com determinação do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

 

LEIA MAIS

 

Fonte: JC Concursos