fbpx

Era Vargas para concursos públicos: importância e o que saber sobre o assunto

O conteúdo de História – especialmente a Era Vargas – faz parte de diferentes e importantes editais e nada melhor do que um bom resumo com as informações que todo concurseiro precisa lembrar!

Para quem está se preparando para os concursos da área militar a disciplina de História é, sem dúvida, de grande relevância e recorrência em todas as provas.

Apesar de extenso, o conteúdo de História pode ser muito interessante e prazeroso para o estudo, ao passo que nos remete aos acontecimentos de nosso país e a compreender diferentes contextos.

No conteúdo programático da maioria dos editais a disciplinas pode ser dividida entre História Mundial, História do Brasil e, em alguns casos, História do estado referente ao concurso.

Entre tantos tópicos avaliados, temos um constantemente cobrado: Era Vargas!

Além de se tratar de um conteúdo de fundamental importância para a História Geral brasileiro, os editais têm um “carinho” especial por esta matéria, visto que, o desenvolvimento inicial dos concursos públicos no Brasil ocorreu justamente com o governo de Getúlio Vargas.

 

E para te ajudar, preparei um resumão com as principais informações que as questões abordam e que vão te ajudar a memorizar ainda mais sobre este período.

 

Era Vargas: principais acontecimentos

A  Era Vargas é um momento importante da história brasileira e aconteceu entre os anos de 1930 e 1945. Insatisfeitos com a República da Oligarquia – que seguia o modelo político “Café com Leite” –, e sob a Ameaça Comunista do Brasil, Getúlio Vargas derruba o presidente Washington Luiz e assume o poder no ano de 1930.

A crise da república das oligarquias e a revolta popular de 1930 foram decisivas para o início da Era Vargas.

Governo populista de Getúlio Vargas durou 15 anos e foi dividido em três fases: Governo Provisório, Governo Constitucional e Estado Novo.

 PREPARATÓRIO OFICIAL DA POLÍCIA MILITAR – SP

Governo Provisório da Era Vargas (1930-1934)

Assim que Vargas assume o poder com a Revolução de 1930, apoiado pelo movimento tenentista, ele suspende a Constituição de 1891, substitui os Governadores do Estado por Interventores Federais (pessoas de sua confiança) e cria as leis trabalhistas – com a carteira de trabalho, descanso semanal e férias remuneradas, por exemplo. Tudo isso marca o Governo Provisório.

A recém-formada Assembleia Constituinte vai aprovar uma nova Constituição em 1934, com direito a voto secreto, voto feminino, regulamentação das leis trabalhistas, escolas primárias gratuitas, deputados classistas, justiça eleitoral e do trabalho.

 

Governo Constitucional (1934-1937)

Nesse ano (1934) começa a fase do Governo Constitucional, com a eleição de Vargas para presidente – vale lembrar que essa eleição foi indireta. Esse momento foi marcado por uma forte polarização ideológica.

 

Estado Novo (1937-1945)

Nessa fase do governo de Getúlio Vargas, ele fecha todo o legislativo e suspende as eleições presidenciais marcadas para 1938. Foi o período mais autoritário e mais ditatorial da Era Vargas.

 

É isto aí, meu caro… e lembrando, mais importante do que decorar todas as datas, é compreender o contexto e como os acontecimentos se ligam um ao outro!

 

Bons estudos companheiros e até a próxima!